Logo Mynetpress

Casa do Juiz: uma instituição para servir com qualidade

  • 02-07-2018
  • PAG 5
  • Diário Coimbra
  • Autor: José João Ribeiro

 
Casa do Juiz: uma instituição para servir com qualidade  
 
Regozijo "Momento enorme de grande alegria" marcou a inauguração da terceira fase do Lar de seniores e de um auditório com 200 lugares  
 
José João Ribeiro  
 
João Castelhano, que foi pároco da Igreja de S. José, disse ontem que a Casa do Juiz deve ser uma instituição para servir com qualidade, para dar qualidade de vida às pessoas que usufruem ou vão usufruir das.instalações mas também para as pessoas que a vão servir.  
 
O pároco proferiu aquelas palavras durante a oração de benção das instalações, antes do descaramento de uma placa que assinalou a inauguração da terceira fase do Lar de seniores e de um auditório com capacidade para 200 pessoas, nas instalações na Quinta de Nossa Senhora da Graça, em Bencanta.  
 
Aliás, foi com regozijo que os presentes assistiram à inauguração das instalações (que enobrece a Justiça), já de posse da licença de utilização, como fizeram questão de assinalar.  
 
Com o auditório com capacidade para 200 lugares a Casa do Juiz pode agora acolher eventos científicos e culturais.  
 
Pode vir a ser também um «centro de cultivo da Jurisprudência», de acordo com o conselheiro Messias Bento, da instituição.  
 
O investimento nesta fase, a rondar os dois milhões e meio de euros (incluindo obras e equipamento), irá reforçar a capacidade de resposta perante a grande procura que o centro residencial sénior tem suscitado, ao acrescentar 23 novos quartos à Casa do Juiz.  
 
As instalações disponibilizam actualmente, em apoio social, 30 quartos para juizes, familiares e utentes em geral, tendo sido oficializado um protocolo com a Segurança Social, de acordo com uma nota divulgada pela instituição, frisando que a obra «foi construída sem qualquer apoio público ou privado, exclusivamente fruto do trabalho gratuito e das quotas e donativos dos juizes».  
 
A inauguração das novas instalações foi antecedida de missa celebrada na capela da Casa do Juiz e depois da inauguração, pela actuação do Coro dos Antigos Orfeonistas da Universidade de Coimbra, terminando com um almoço.  
 
Responder a «necessidades sociais e culturais dos juizes, identificadas a partir da experiência de trabalho associativo na Associação Sindical dos Juizes Portugueses» foi o principal objectivo que em 1997 levou à criação da Casa do Juiz, que actualmente conta com mais de 500 sócios de todo o país.  
 
No total, somando a aquisição do espaço, as obras e o equipamento, foram investidos ao longo dos últimos 20 anos cerca de 8 milhões de euros na Casa do Juiz.  
 

Pesquisa
Termo
Insights